O divórcio é comum na minha família, então não quero me casar. Tudo bem assim?



Traduzido do original por Rogério Schmitt

Não acho que você seja contrário ao casamento. Você apenas teme se divorciar. Há uma grande diferença. Acredito que ainda esteja no seu coração o desejo de se entregar completamente a alguém, e de receber de volta a doação total do outro. Mas, por causa dos casamentos que conheceu, você tem um temor compreensível de que um amor assim esteja fora do seu alcance. Não tenha medo.

Não há nada de errado em nunca se casar, e viver uma vida de solteiro, ou mesmo os votos religiosos. Mas esteja ciente das suas intenções ao evitar o casamento. Cada vocação é um chamamento, que requer coragem, amor e sacrifício. Deus pode nos chamar para a vida matrimonial, e nos pedir para confiar nele, apesar de todos os casamentos fracassados que conhecemos. Assim como houve uma sequência de casamentos rompidos na sua família, pode ser que Deus planeje usar você para reverter essa maré para as próximas gerações. Não há motivo que o obrigue a seguir as pegadas dos seus pais. É possível tomar a decisão de amar, de tal modo que os seus filhos desejarão seguir as suas.

Se quisermos um casamento feliz, precisamos começar a construir agora os fundamentos do amor. Infelizmente, muitas pessoas parecem gastar mais tempo se preparando para a cerimônia nupcial do que para o matrimônio em si. Se começarmos agora a nos disciplinar, teremos fundamentos firmes sobre os quais sustentar um amor para a vida toda.

É isso que significa preparação. Quando eu estava no ensino médio, passava horas intermináveis treinando baseball. Numa daquelas tardes, foram 38 rodadas consecutivas rebatendo as bolas arremessadas pela máquina – num total de 684 rebatidas. Quando acabei, meu corpo estava todo dolorido, e eu tinha bolhas ensanguentadas nas mãos. Mas eu não me importei, porque era o momento de levar o treino a sério. Alguém poderia falar que o treinamento era exagerado, e que eu deveria desistir. Mas não era. Eu tinha um objetivo em mente. Quando entrei para o time de baseball da faculdade, pensei ter atingido meu objetivo, mas o treinamento mal tinha começado. Praticávamos seis ou sete dias por semana, algumas horas por dia (sem contar os jogos). A preparação era essencial para que tivéssemos uma temporada bem sucedida.

Infelizmente, alguns casais gastam menos tempo se preparando para a vida de casados do que nós gastávamos treinando para alguns meses de baseball. Quando eu queria ter uma boa média de rebatidas, eu me preparava observando os arremessadores e as curvas descritas por suas bolas. Se desejamos casamentos bem sucedidos, precisamos praticar as virtudes que sustentam os casamentos: humildade, serviço, pureza, honestidade, fidelidade e assim por diante.

Comece agora a incentivar tais virtudes na sua vida, e você conquistará mais confiança na esperança de um amor duradouro. Então, se Deus o escolher para uma vocação diferente do casamento, você terá a paz de saber que não evitou se casar por causa do medo – e que abraçou outra vocação porque ouviu a voz de Deus e a seguiu.

You Might Also Like

0 comentários