10 Recursos Para Pessoas e Famílias que Lidam com a Atração por Pessoas do Mesmo Sexo

10 Recursos Para Pessoas e Famílias que Lidam com a Atração por Pessoas do Mesmo Sexo

“Olhe para o rosto do outro ... descubra que ele tem uma alma, uma história e uma vida, que ele é uma pessoa e que Deus ama essa pessoa.” - Bento XVI

 

 

Um dos serviços mais importantes que esperamos prestar em nosso ministério de mídia no site Catholic-Link é conectar nossos leitores com recursos para ajudá-los a viver sua fé.

Sabemos que muitos, se não a maioria dos nossos leitores, como famílias ou indivíduos, amam alguém que tem atração por pessoas do mesmo sexo, ou têm elas mesmas essa atração sexual e esse senso de identidade. De boa fé, todos estamos tentando compreender, amar e servir uns aos outros de acordo com a vontade e os desígnios de Deus. Estamos buscando apoio e clareza da Igreja sobre como amar como Cristo ama, especialmente neste âmbito altamente carregado e íntimo.

Não apenas os católicos (e muitos jovens vulneráveis) sentem-se pressionados pela cultura, mas em um nível pessoal pode haver uma grande tentação de evitar verdades difíceis, ou até mesmo desaparecer na gradual rejeição das leis de Deus e do amor padecente de Jesus. Essas “regras” podem parecer abstratas diante daqueles a quem amamos e que passam por isso.

Estamos diante de aparentes dilemas: como amar a pessoa à luz plena da verdade? Como entender porque a Igreja se apega às suas perenes e imutáveis ​​mensagens de castidade e complementaridade sexual no casamento entre um homem e uma mulher? Como comunicar a verdade àqueles que ainda não a adotam, de tal forma que eles ainda saibam que os amamos? Jesus e Seus ensinamentos, Seu sofrimento e morte, Sua ressurreição e Sua Igreja nunca são abstratos. Sua verdade e plenitude do amor são imutáveis. Eles são sempre perfeitos. Eles podem ser compreendidos e abraçados.

Infelizmente, há muitas vozes proclamando muitas mensagens diferentes sobre a atração por pessoas do mesmo sexo, mesmo - escandalosamente - de dentro da Igreja. Pode ser difícil saber para onde se voltar, seja para melhor nos educarmos ou simplesmente para encontrar apoio moral para o que já entendemos intelectualmente. Levamos muito a sério a responsabilidade de fornecer recursos que estejam 100% de acordo com o ensino e compreensão da Igreja a respeito da pessoa humana.

10 recursos para entender o ensino católico sobre a atração pelo mesmo sexo e a pessoa humana

1 e 2. Coragem e EnCourage

Este apostolado totalmente ortodoxo e aprovado pela Igreja foi fundado em 1980 na cidade de Nova York pelo falecido pe. John Harvey. Muitas dioceses de todo o mundo agora oferecem capítulos desse “sistema de apoio espiritual criado para ajudar homens e mulheres com atração pelo mesmo sexo a viver uma vida casta em comunhão, verdade e amor”. EnCorajar (EnCourage em Inglês) é o sistema de apoio afiliado para famílias daquelas pessoas que vivenciam a atração por pessoas do mesmo sexo e / ou estão vivendo um estilo de vida homossexual. Existe até uma seção no site da Couragerc.org que visa ajudar o clero a ajudar pastoralmente indivíduos e famílias. [nota do blog: existe aqui no Brasil o Courage Brasil]

Se a sua diocese não tem um programa como este, talvez seja uma abertura para você começar um. Converse com seu bispo e peça por este ministério de apoio.

3. Joseph Sciambra

Um corajoso e amoroso discípulo da verdade de Jesus Cristo que viveu um estilo de vida homossexual por muitos anos antes de uma reversão para a fé católica. Seu site inclui escritos pungentes e muito pensativos sobre a experiência da homossexualidade e dos assuntos relativos à fé. De sua própria biografia: “Em 1999, após uma experiência de quase morte, Joseph retornou ao Amor de Nosso Senhor Jesus Cristo e à Igreja Católica. Desde então, ele escreveu extensamente sobre as questões da pornografia, da homossexualidade e do oculto na vida real.”

4. Desejo das Colinas Eternas

Um filme de 1 hora belamente produzido, composto por três testemunhos pessoais de indivíduos que viveram e acabaram por deixar o estilo de vida homossexual.

“Aqui estão três retratos íntimos e sinceros de católicos que tentam navegar pelas águas da autocompreensão, fé e homossexualidade: Dan , um artista gregário que passou a vida escondendo um profundo sentimento de isolamento daqueles que o amavam; Rilene, uma empresária bem-sucedida que percebeu que vinte e cinco anos com seu parceiro não lhe satisfizeram do modo como ela esperava; e Paul , um modelo internacional que, após uma vida de auto-indulgência, encontrou graça no último lugar que ele esperava ”.

5 e 6. Pe. Paul Check, capelão emérito da Courage International

 

7. Por que eu não me chamo de gay:

“Daniel Mattson acreditava que era gay. Criado em uma família cristã e consciente de sua atração por outros meninos aos seis anos, a vida de Mattson foi marcada por um constante tumulto entre sua fé em Deus e suas atrações sexuais. Achando o conflito entre seus desejos sexuais e os ensinamentos de sua igreja muito grande, ele assumiu que era gay, deu as costas a Deus e começou um relacionamento com outro homem. No entanto, a liberdade e a felicidade permaneceram elusivas até que ele descobriu a Cristo e sua verdadeira identidade”.

8. O Vaticano

Carta aos Bispos da Igreja Católica sobre o cuidado pastoral das pessoas homossexuais:

“A fuga dos ensinamentos da Igreja, ou silêncio sobre eles, em um esforço para prover cuidado pastoral, não é nem cuidadosa nem pastoral. Somente o que é verdadeiro pode ser pastoral. A negligência da posição da Igreja impede que homens e mulheres homossexuais recebam o cuidado de que precisam e merecem ”(p. 15).

“… Uma pessoa homossexual, como todo ser humano, precisa ser alimentada profundamente em muitos níveis diferentes simultaneamente.

“A pessoa humana, feita à imagem e semelhança de Deus, dificilmente pode ser adequadamente descrita por uma referência reducionista à sua orientação sexual. Todos os que vivem na face da Terra têm problemas e dificuldades pessoais, mas também desafios ao crescimento, forças, talentos e dons. Hoje, a Igreja oferece um contexto muito necessário para o cuidado da pessoa humana quando ela se recusa a considerar a pessoa como “heterossexual” ou “homossexual” e insiste que toda pessoa tem uma identidade fundamental: a criatura de Deus, e graça, seu filho e herdeiro da vida eterna ”(p. 16).

- Congregação para a Doutrina da Fé, Joseph Cardinal Ratzinger, 1 de outubro de 1986

 

9. Pe. Joseph Koterski, SJ "O Significado da Sexualidade Humana".

 

10. O Terceiro Caminho , uma produção da Blackstone Films

“Um documentário de 40 minutos enfocou os ensinamentos da Igreja Católica em relação à homossexualidade.”

 

Aline Galhardo

Aline é Católica, esposa e mamãe da Gianna.

Dá aulas de Inglês e faz trabalhos de tradução.

POSTS relacionados

Enviando Comentário Fechar :/