As mulheres podem mudar o mundo

As mulheres podem mudar o mundo

Sim, realmente nós mulheres somos minimizadas e desrespeitadas pelos homens e muito mais por nós mesmas.

Existe uma infinidade de mensagens sociais que degradam e minizam as mulheres, tratando-as como intrumento de prazer. Homens que "objetificam" as mulheres e mulheres que de bom grado se deixam ser tratadas como objeto. Algumas até mesmo buscam por isso, se comportam como se isso fosse o mais alto dos elogio.

Muitas vezes penso que se nós mulheres entendessemos o valor da nossa beleza e dignidade, todos os nossos problemas e pseudo-problemas (pois existem pessoas especilistas em inventar problemas feminimos, e a maior parte dessas pessoas são mulheres que dizem defender mulheres) estariam solucionados.

Para confirmar o que eu digo basta olhar o ranking de mulheres "influentes" desse país ou do mundo. Nosso "poder" é basicamente exercido pelo sexy ou por mulheres que gostariam de ter o mesmo que os homens têm. Não existe ninguém influente, exceto talvez a Princesa Kate, que seja um sinal de feminilidade na sociedade, sinal do que é belo e forte ao mesmo tempo. 

Me pergunto como seria o mundo se todas fossemos mulheres autênticas. Uma mulher autêntica é aquela que é fiel ao próposito da sua criação. Nós todas fomos criadas por Deus para a beleza, a virtude e o amor. Não é por acaso que esses são os anseios mais profundos de uma mulher, ela está sempre inclinada para a beleza e o amor, mesmo que no nível das futilidades.

É muito assustador o que somos capazes de fazer para nos sentirmos bonitas, desejáveis e amadas. E por conta da nossa fraqueza e das nossas feridas, frequentemente direcionamos o nosso desejo para coisas que são transitórias e que não nos satisfazem. E acredite em mim, eu estive lá e você talvez esteja vivendo isso nesse momento ou saindo disso; o que te faz capaz de dizer comigo que: basear a felicidade nas coisas materiais, na atenção dos caras, na aprovação das pessoas para se sentir querida e amada só nos deixa um vazio e um cansaço. 

Talvez muitas que lêem isso devem estar a pensar, "já sei disso". No entanto, é bem frequente que, mesmo sabendo, muitas não se decidam a mudar, "con-verter", mudar a direção. Portanto, é sempre preciso mais que "saber", é preciso "fazer". 

Quando eu realmente entendi o que é ser mulher, ganhei uma nova identidade e um novo propósito de vida, que nunca havia passado pela minha mente. Depois de abraçar e me alegrar com meu valor como mulher, não tive mais nenhum desejo de me vestir imodestamente ou de ser um objeto de admiração mundana. Eu sabia a verdade: eu sou filha de Deus.

Outra frase que todos falamos, mas que se soubessemos o que realmente significa, a graça e a responsabilidade que nela está, o mundo seria outro.

Mas o que é mais surpeendente é que quando procuramos viver a feminilidade autêntica vemos os desejos mais profundos do nosso coração se cumprirem: paz, alegria, propósito de vida e amor. E além disso, existe algo ainda mais surpeendente: eu e você, cada uma de nós mulheres, nascemos nessa época com um propósito específico. Temos a capacidade de mudar a sociedade simplesmente por sermos mulheres e vivermos o significado disso.

O Arcebispo Fulton Sheen disse uma vez: “Quando um homem ama uma mulher, ele tem que se tornar digno dela. Quanto maior sua virtude, mais nobre seu caráter, mais devotada ela é à verdade, à justiça, à bondade, mais o homem tem que aspirar a ser digno dela. A história da civilização poderia realmente ser escrita em termos do nível de suas mulheres ”.

Temos o poder de inspirar a nobreza, a virtude, a bondade e o amor através do nosso testemunho e até mesmo da nossa presença. Uma mulher vestida modestamente e que busca as virtudes pode mudar a atmosfera de um lugar e até mesmo o nível das conversas e  os anseios das pessoas, elas passam a pensar em coisas mais elevadas e mais belas - coisas belas, boas e justas.

Então, sempre teremos duas opções: usar os atributos femininos só para termos atenção e curtidas no facebook ou permitir que a nossa feminilidade seja inspiração para o que é bom e verdadeiro.

Então por onde começamos?

Bem… a resposta é simples, mas não é fácil. 

Devemos aprender a encontrar a nossa identidade como filhas de Deus. Toda mulher é chamada a ser filha, esposa e mãe. Mas a base de todos os relacionamentos é ser filha. E esse exercício de aceitar a paternidade divina é muito díficil e possuí um capacidade enorme para nos modelar. Passamos a perceber o quanto Deus nos ama e a aceitar de verdade esse amor. Esse amor brilha através de nós para os outros. E se você tem dificuldade de viver esse amor e ainda está encurralada nessa mania absurda de somente falar que Deus é amor, mas não agir como alguém que conhece a transformação radical do Amor, sugiro que leia o salmo 139. O Amor transforma.

É claro que encontrar a sua identidade como filha de Deus é um processo que leva a vida toda. Mas é com essa intimidade - verdadeira e vivida, regada na oração, no silêncio e na entrega diária do coração, numa determinada determinação - é que temos contato com a fonte de toda Beleza e podemos nos tornar um canal límpido da graça e da beleza.

Então, se você quer mudar o mundo… ou fazer algo significativo… ou influenciar a vida dos outros, seja a mulher que você foi criada para ser. 

Mais sobre isso aqui. 

 Inspirado no texto Women Can Change the World no site Chastity Project

Ana Paula Barros

Católica, fisioterapeuta e professora. É idealizadora do projeto Salus in Caritate, o projeto visa oferecer formação humana, espiritual, doutrinal.  

YouTube Salus in Caritate| Blog Salus in Caritate| Face Salus in Caritate

 

POSTS relacionados

Já temos 1 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Rodolfo junqueira

Rodolfo junqueira

Ana... talvez o maior erro das mulheres seja essa vontade irracional de serem iguais aos homens. Nunca serão. Sabe por que? Simplesmente, porque vcs são muuuuuuuito melhores que nós. Querer se igualar é abrir mão de uma condição especial, dada por Deus à vcs, com todo amor.Com a desculpa de "anos de repressão", as mulheres estão desvairadas, enlouquecidas, cegas... O negócio é prazer. Com homem, com outra mulher, com um papagaio, uma bicicleta... Qualquer coisa serve.É triste ver que hoje, as "Marias Madalenas" prestes à serem apedrejadas, são as moças de 15, 16, 20, 30 anos que escolhem por manterem a virgindade.
Dizem que Deus criou o homem e disse: "Hummm,,, tá ruim. Posso melhorar muito". Aí, criou vcs.
Olha, através de vc, quero dar os parabéns à todas as mulheres que,mesmo contra a maré, mantêm-se como verdadeira princesas. Que Nossa Senhora esteja sempre iluminando vcs.
★★★★★DIA 09.05.18 22h39RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/