Como conversar com os amigos sobre a castidade

Como conversar com os amigos sobre a castidade

 

Frequentemente sou abordada por jovens que começam nossa conversa com a frase: "Então, eu tenho esse amigo ..." Muitas pessoas querem se aproximar dos outros, mas têm medo de serem rotuladas como "moralistas". Às vezes é difícil descobrir como ser bom, útil e católico, ao mesmo tempo.

Ser um discípulo não significa dizer aos outros como eles devem viver; ser um discípulo significa caminhar com os outros em nossa jornada compartilhada para o céu. Nosso amor deve permear as conversas alegres e as difíceis.

Então, como fazemos isso? Aqui estão algumas dicas para você conversar sobre assuntos difíceis:

1. Peça a Deus a graça da cura da sua própria compreensão sobre a sexualidade. Como Jason Evert diz sobre a relação sexual no matrimônio: “O mundo não glorifica o sexo; não consegue ver sua glória”. Em seu contexto apropriado e na hora certa, Deus quer que digamos sim ao sexo . Pois ele gera vida e faz com que homem e a mulher participem da maravilha da criação.

2. Conheça a sua história em relação a virtude da pureza e as razões para ser casto. “Esteja sempre pronto para dar uma explicação a qualquer um que lhe pedir uma razão para a sua esperança” (1 Pedro 3:15). Como e por que Deus chamou você para praticar a virtude da castidade? Esteja preparado para compartilhar este testemunho.
As palavras são importantes, mas as ações preparam o cenário. Mostre aos seus amigos o seu extremo amor através do serviço e sacrifício. Dessa forma, quando você diz que está falando por amor, eles sabem que é verdade porque experimentaram primeiro. Portanto, mantenha o testemunho em suas atitudes, não adianta nada falar e escrever frases sobre o assunto e se comportar como os que amam as mundanidade, devemos amar a criação divina e nela nos alegrarmos, mas não devemos nos comportar como os mundanos para conseguir a sua aprovação, isso não é evangelização, é uma camuflagem que pode ser muito ruim para sua alma à longo prazo.


3. Peça ao Espírito Santo para guiá-lo. Esta é a verdadeira arma secreta para todos os diálogos difíceis na vida. Só Deus sabe quando alguém está aberto a receber sua mensagem. Se o seu amigo está sufocado, tendo um dia ruim ou cansado demais, ele pode não responder bem. Por outro lado, em diferentes circunstâncias, você poderia dizer exatamente a mesma coisa e ter resultados muito diferentes. Com a graça grandes coisas podem acontecer. Mas não force as conversas. Ore com afinco e com frequência para que o Espírito Santo abra as portas para essas conversas difíceis e lhe mostre quando estão abertas. Quando isso acontecer: a evangelização começa. Ele lhe dará as palavras se você permitir.


4- Tenha uma disposição de amor antes mesmo de começar a conversa. Seu amigo provavelmente inicirá uma grande explicação de defesa ou poderá se sentir julgado. Então é importante falar a verdade com compaixão. Sempre percebo que o ponto mais díficil para as pessoas que querem testemunhar o evangelho com suas prórpias vidas e entre os seus, são eles mesmos e não os outros. Todos querem se sentir amados e queridos, portanto quando desejam falar com alguém escolhem normalmente um tom quase pedante, amuado, que não toca ninguém, pois parece se desculpar pelo que diz. Por outro lado existem aqueles que tomam uma aversão não ao pecado mas às pessoas e se comportam como alguém que deseja falar tudo, sem o menor trato de voz e jeito. E existem, ainda, aqueles que ficam a variar entre um modo e outro de se comportar, que mais confunde do que evangeliza. Portanto, o problema é a falta de formação humana, nos convertemos mas não sabemos falar com as pessoas sobre a nossa conversão, sobre o quê acreditamos, não temos de fato convicção. 

É bem comum... acredito que todos passam por isso. A diferença é que alguns tentam encontrar uma solução para esse desequilibrio e outros não. 

E qual é a solução?

Bom, primeiro preciso lhe dizer que alguns santos passaram por essa dificuldade em falar com as pessoas sobre assuntos difíceis - e que são justamente os que convertem - e todos eles pediram a graça de comover os corações. Falaram para Deus sobre as almas e depois foram falar de Deus para as almas.

Então, devíamos fazer o mesmo. Pois se as almas pertencem a Deus, Ele é o maior interessado em seu retorno.

5- Conheça o assunto. Procure material sobre qualquer tópico que você esteja abordando. Confira as verdades sólidas sobre a razão de acreditarmos no que acreditamos.
Se você não souber, simplesmente diga: "Não tenho certeza, mas encontrarei a resposta para você". Você não precisa saber tudo, mas pode apontar aos outros uma direção para descobrir mais.

Os verdadeiros amigos se amam o suficiente para falar a verdade. Se você visse um grupo de pessoas cegas prestes a cair de um penhasco, você não hesitaria em gritar um aviso. Não seria porque você pensou que era melhor que eles, mas porque você tem um coração!

O Senhor escolheu você para seus amigos, não como crítico, mas como testemunha. Ele quer usar você para amá-los exatamente onde eles estão e também para atraí-los para mais perto dEle.

Mas nunca mundanize Jesus por medo de ficar sozinho, Jesus é um ótimo amigo e nos ensina a sermos e termos amigos verdadeiros. 

 

Texto inspirado em: How to talk to friends about chastity . . . without losing them escrito por Katie Hartfiel, autora do livro Woman In Love, para o Chastity Project.

Ana Paula Barros

Católica, fisioterapeuta e professora. É idealizadora do projeto Salus in Caritate, o projeto visa oferecer formação humana, espiritual, doutrinal.  

YouTube Salus in Caritate| Blog Salus in Caritate| Face Salus in Caritate

 

POSTS relacionados

Enviando Comentário Fechar :/