Filmes românticos e pornografia

Filmes românticos e pornografia

Nossos filmes e livros favoritos nos fazem sentir coisas. Como Susan Sarandon, que é uma lenda em Hollywood, disse: “Você entra em um pequeno quarto escuro e fica incrivelmente vulnerável. Por um lado, todas as suas perspectivas podem ser desafiadas - você pode sentir algo que não consegue sentir normalmente. Pode se sentir encorajado a ser o protagonista em sua própria vida. Ou por outro lado, pode deformá-lo completamente. ”

Eu experimento isso em um nível pessoal. Eu choro, grito e surto em suspense sobre coisas que não são reais. Lembro-me vividamente de me jogar com o rosto no meu travesseiro, frustratada, quando terminei de assistir meu filme favorito, Ever After , pela primeira vez. Drama gera drama, e eu estava sufocando isso. O príncipe que persegue o personagem principal é cavalheiresco, respeitoso e bonito. Ele a trata com absoluta dignidade e sua história de amor exala pureza. Então, por que me senti tão mal? (Katie Hartfiel, autora de Woman In Love)

Para responder a esta pergunta, sinto-me compelida a fazer outra pergunta: os romances são pornografias? A resposta curta é não. A pornografia é um mal intrínseco que mata almas, relacionamentos e vidas sexuais . Filmes e romances (que são desprovidos de conteúdo erótico) não são, em si mesmos, coisas más

 

No entanto, é preciso realizar alguns apontamentos entre ponografias e romances que podem gerar uma reflexão:

 

Os homens são frequentemente mais atraídos por questões do corpo, mulheres por questões do coração.


Não é segredo que, para muitos homens, a atração da pornografia é a excitação física. Os machos tendem para o visual e a pornografia pode atraí-los ao mostrar atos sexuais explícitos. Por sua vez, os homens são tentados a reagir de maneira física a esses anseios. Eles esperam que essa resposta os faça sentir-se melhor, mas na realidade só pode levar ao vazio.

Também não é segredo que o vício em pornografia é uma epidemia crescente para as mulheres. Muitas mulheres descrevem sua atração pela pornografia como um profundo desejo de que alguém as deseje com tanta intensidade. Isso é uma fome para quase todas nós como mulheres - o verdadeiro, cru e real desejo de ser desejada. Existem gêneros inteiros de romances e filmes dedicados a nós porque isso é verdade!

Agora quanto aos romances desprovidos de conteúdo erótico, posso falar da minha experiência pessoal: consumir filmes dramáticos e livros, não necessariamente me despertou fisicamente, mas meu coração estava definitivamente em nós. Essas histórias despertaram o desejo insaciável de encontrar o amor, mas, como resultado, muitas vezes me fez desesperar quando me concentrei em minha própria vida amorosa parada. A ironia foi que eu assistia esses filmes constantemente esperando que eles me fizessem bem ... Mas na verdade eles geralmente me faziam infeliz. (Katie Hartfiel)

Portanto, é importante considerar os efeitos emocionais que uma arte causa em você, quais os frutos que determinadas leituras te trazem. Pois, não podemos deixar de notar o enriquecimento cultural e humano que a leitura de romances, sejam históricos, romanticos, policiais ou suspense, podem nos trazer, afinal podemos ganhar uma bagagem de experiências com as histórias lidas ou assistida, as atituades e comportamentos dos persanagens, desde que a história seja boa, os persagens sejam bem construídos ou ao menos que tenhamos a capacidade de vislumbrar a diferença entre um pernogem que demonstra a mediocridade humana e outro que demonstra as virtudes humanas e ainda outro que é uma mistura dos dois. Tudo isso nos influencia, nos molda, nos enriquece ou se o material é ruim, pode nos empobrecer. 

Eu mesma tenha toda a minha formação em livros, li dos meus 13 aos 16 livros coisas como a Moreninha, a Viuvinha, Médico de Homens e de Homens e O servo de Deus, entre muitos outros. Todos romances sem conteúdo érotico, mas que ajudaram a formar em mim boa parte da noção de amor, pureza, consciência da batalha contra os impulsos, sempre me lembro da descriação da víuvinha um vestido branco e preto como sinal dos contrastes dos impulsos em sua alma. Mas já encontrei romances e filmes que simplesmente são ruins pra mim, não enriquecem ou ainda empobrecem. E nós mulheres somos muito suceptíveis a isso e devemos guardar o nosso coração para que nada nos seja roubado.

 

Pornografia e romances podem nos roubar a realidade.


Muitos ex-viciados em pornografia admitem que a pornografia arruinou sua vida sexual porque as imagens fabricadas na tela distorciam seu apetite sexual. A pornografia retrata as mulheres de uma forma irreal. É por isso que, infelizmente, muitos viciados se vêem preferindo a fantasia à realidade.

Em um nível diferente, os romances nos tentam a comparar a realidade à ficção. As expectativas podem ser um desmancha-prazeres. Quando esperamos que os meninos ajam como Jacó, Augusto, Eduardo, Noé, Peta ou Príncipe Encantado, ficaremos sempre desapontadas. Na vida real não há trilha sonora, câmera lenta, cerimônia de rosas ou roteiro. Às vezes os meninos dizem e fazem coisas que talvez não sejam tão bem pensadas. Se permitirmos que nossas expectativas sejam moldadas por dramas e romances, podemos facilmente perder o poder e a beleza do que é real, autêntico e não-roteirizado.

Portanto, os romances podem ser belas fontes para ver exemplos de comportamentos virtuosos e corajosos condensados, tudo está tão condesado que se torna fácil ver. Mas não devem ser tomados como norma para o que acontece na realidade. Na vida real as atitudes de virtuosas estão diluídas, muitas vezes escondidas e temos que fazer um força interior, uma bertura de alma para vê-las. Mas conseguimos encontrá-las com mais facilidade se usamos com sabedoria as artes do belo, quando vemos com frequência as virtudes condensadas num personagem, numa tela, numa estátua, numa arquitetura. 

É profundamente importante usar os filems, séries, livros para nos ligar ao que é bom, belo e justo na vida cotiana e não como mais um sedativo que nos afasta do que belo e bom na realidade que Deus nos presenteia a cada dia.

 

A falta de temperança pode ser a nossa desgraça.


Para quem luta com pornografia, a chave é conhecer a si mesmo. É vital reconhecer as situações que o levam ao clique que te atrai. 

Quero enfatizar novamente: olhar para a pornografia é sempre grave e pecaminoso, mas ler ou assistir a histórias dramáticas pode não ser assim. A chave é conhecer a si mesmo. O que te afeta? Pergunte a si mesmo se esses tipos de mídia trazem sua atenção para o que é verdadeiro, bom e bonito ou o deixam deprimido? Eles fazem você louvar a Deus ou amaldiçoar a vida? Pode haver certos momentos do mês, estados de vida ou histórias específicas que causam mais angústia do que outros. 

A melhor maneira de combater é praticar conscientemente a castidade ativa em nossas vidas diárias. Tudo deve ser destinado a enriquecer de beleza, amor, pureza o nosso interior, que é casa de Deus.

Encorajo-vos a tomar a decisão de proteger o seu coração, tanto quanto você guarda seu corpo. E proteger o seu corpo tanto quanto guarda o seu coração. E se não anda a se atentar a proteger nenhum dos dois, que possa voltar a ter em alta conta o valor da sua vida diante de Deus e possa cuidar do seu coração e corpo com o zelo, modéstia e pudor que cabe a um filho e filha de Deus. 

E lembre-se, nós devemos buscar ver na realidade as belezas que encontramos na boa ficção.

 

Texto de inspiração:

Are Chick-Flicks Emotional Porn? por Katie Hartfiel é autora de Woman In Love para o Chastity Project

 

Ana Paula Barros

Católica, fisioterapeuta e professora. É idealizadora do projeto Salus in Caritate, o projeto visa oferecer formação humana, espiritual, doutrinal.  

YouTube Salus in Caritate| Blog Salus in Caritate| Face Salus in Caritate

 

POSTS relacionados

Já temos 3 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Amanda Terra

Amanda Terra

Muito bom. Referente a esse assunto eu tenho uma pergunta, gosto de assistir séries que envolve assuntos policiais e médicos, gosto por conta deles sempre se dedicarem ao máximo para salvarem vidas. Porém, em meio a este cenário fica evidente a vida pessoal dos personagens, seus relacionamentos amorosos, fora de um contexto matrimonial, tendo até mesmo algumas insinuações de relação sexual. Enfim, neste caso por conta dessas pequenas cenas, seria ruim assistir a este tipo de programação?
★★★★★DIA 25.04.18 18h47RESPONDER
Letícia B
Enviando Comentário Fechar :/
Martielle Barbosa

Martielle Barbosa

Excelente texto Ana Paula, como sempre. Deus lhe pague!
★★★★★DIA 23.04.18 12h27RESPONDER
Letícia B, Ana Paula Barros
Enviando Comentário Fechar :/
Ana Paula Barros

Ana Paula Barros

Amém! Reze por nós!
★★★★★DIA 24.04.18 12h12RESPONDER
Letícia B
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/