Mãe, esse fardo não é seu

Mãe, esse fardo não é seu

Atualmente, nas redes sociais, vemos muitas mães preocupadas e empenhadas em darem o melhor de si aos filhos. Não são poucos os grupos de partilhas, as páginas com dia a dia de famílias, mães que buscam ajudar-se para que outras mulheres também criem seus filhos, cuidem de suas casas da melhor maneira possível.

Em meio a tantas experiências já quase se pode tirar conclusões sobre os melhores métodos para cada criança, as práticas cotidianas mais adequadas, as melhores leituras aos pequenos, os alimentos que se deve evitar, enfim. Já há um mundo descoberto e concretizado como “regra” especialmente dentro do meio católico. Isso é ruim? Não, absolutamente! É de imensa ajuda a muitas mães, especialmente aquelas de primeira viagem ou que se preparam para os futuros filhos.

Acontece que já presenciei relatos de mulheres extremamente frustradas e tristes por não conseguirem dar a seus filhos, a seus esposos, aquilo que elas conhecem ser o melhor.

E sabem porque não conseguem? Não por não serem capazes, por estarem fazendo errado, por não serem inteligentes o suficiente, mas sim por estarem com o foco no lugar errado! “Não conseguem” é forte e uma verdadeira mentira!

Dou exemplos.

Uma mulher sonha com um parto normal, humanizado, com doula, equipe competente, rezando e entregando a Deus as dores do parto. É belo! Louvável e muito querido por Deus, ninguém duvida! E é o que a maioria das mulheres buscam, o que a maior parte estuda meses a fio para que tudo ocorra bem. Mas no dia do nascimento, por alguma complicação real, é necessária uma cesárea. O mundo dessa mulher desaba e o momento mais belo de sua vida se converte em um dia de terror. Ou, quando é capaz de ter o parto normal, mas a dor a consumiu tanto que não entregou as dores a Deus de forma consciente, também se frustra. Afinal, que relato de parto terei? Eu sonhava com algo grandioso e espiritual.

Uma mãe que cuida da casa, dos filhos e se vê tendo que deixar os pequenos alguns momentos do dia em frente à TV para que ela consiga fazer os afazeres domésticos. Ela sabe que não é o ideal, mas se vê num beco sem saída, se culpa por estar sendo uma mãe terrível e não estar dando a mais perfeita educação às crianças (ainda que a exposição à TV não tome nem um terço de seu dia dedicado integralmente à educação dos filhos).

O foco está em cumprir as exigências de um determinado grupo, muito mais do que em fazer a vontade de Deus! E é aí o perigo: quando mesmo as coisas mais dignas e santas nos levam à perdição, ao afastamento de Deus.

Mãe, você é única! A regras gerais já comprovadas de sua excelência devem ser um guia, e não uma lei! As páginas das redes sociais devem ser um auxílio e não uma meta de vida.

Nós não estamos na casa das pessoas para ver como elas são realmente, para ver os sacrifícios que fazem, não sabemos se a educação está sendo aplicada de forma perfeita mas as vezes o cesto de roupas está imenso. Ou se essa mãe que você segue pode se dedicar apenas aos filhos, ou apenas à casa, tendo ajudantes, enfim. Nós não sabemos da realidade dessas pessoas que admiramos virtualmente. Afinal, quando se expõe algo nas redes sociais omite-se a maioria das contrariedades daquele dia, o que é normal. Afinal, são mulheres que buscam ser bons exemplos às outras.

O problema é quando se pega isso de modelo para você, que é tão particular como Deus assim o quis. Para sua família que tem uma rotina extremamente diferente. Para seus filhos que têm temperamentos tão diversos.

O perigoso é quando se sonha com um ideal que está longe de ser a sua realidade. Como você, mulher, que já teve algumas cesárias e agora tentou um parto natural sem sucesso. Ou aquela que, por questões financeiras, não pôde ter o parto em casa como é o sonho, como seria o ideal.

Não sou mãe ainda, mas vejo essas situações e me corta o coração vendo tantas boas mulheres, mães excepcionais, ainda frustradas por não estarem sendo perfeitas. Mas, fica a pergunta: perfeita para quem?

O que está ocorrendo é que essa busca em alcançar a perfeição está transformando algo tão belo em um fardo quase impossível de carregar. A vocação está virando cruz sem redenção.

Por isso, mulheres, acalmem o coração e coloque-o dentro do coração de Jesus.

Aquele parto que você sonhou e não teve? Não conseguiu entregar as dores do parto pelas almas do purgatório? Entregue agora seu sacrifício de ter de passar por uma cesárea, de não poder realizar aquilo que você queria, mas que na verdade não era a vontade de Deus para você.

Aquele momento em que, para conseguir dar roupa lavada, comida fresquinha e casa limpa à família, precisa deixar seus filhos expostos alguns momentos na televisão, entregue a Deus! É um sacrifício para você, Deus sabe o quanto o é. Mas é necessário para manter a ordem na casa. Selecione o que os filhos assistem e tudo fica bem.

Você que não pode estar em casa com os filhos pois precisa trabalhar para ajudar no sustento da família, entregue a Deus a sua dor.

O foco deve estar em fazer a vontade de Deus a todo tempo, e desagravar a Sua dor através de seus pequenos sacrifícios diários.

Continue dando tudo de si para sua família, abandonando seus próprios ideais para viver a vida que Deus quer para você, que sonhou para ti desde a eternidade como meio de santificação. Viva um cotidiano com os olhos fixos no Céu e converterás todo um dia ordinário em algo extraordinário. Não desperdice graça!

Nos prendamos apenas na regra primeira da vida: amar a Deus sobre todas as coisas.

Façamos tudo por amor!

 

Carolina Maldaner

Mora em Cuiabá, MT e sua profissão (e vocação) é professora de Português e Inglês.
Na Igreja auxilia como catequista, coralista em corais sacros, apostolado à Virgem de Fátima e ajuda com seu trabalho na realização do Oratório de Dom Bosco, na paróquia São João Bosco onde participa.
Unindo a vocação de ensinar com a intenção de agradar a Nosso Senhor e Nossa Mãe, como escrava dEla, é que faz parte desse apostolado, buscando auxiliar com a gravação dos vídeos de moda e modéstia, edição de imagens e textos quando convir.

POSTS relacionados

Já temos 2 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Equipe Modéstia e Pudor

Equipe Modéstia e Pudor

Obrigada, Adryana!
★★★★★DIA 13.02.18 22h42RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Adryana Souza

Adryana Souza

"Viva um cotidiano com os olhos fixos no Céu e converterás todo um dia ordinário em algo extraordinário. Não desperdice graça!"

Parabéns pelo texto.
★★★★★DIA 26.01.18 12h12RESPONDER
Letícia B, Equipe Modéstia e Pudor
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/