Resenha: O Colecionador de Muletas e o Humilde Carpinteiro de Nazaré

Resenha: O Colecionador de Muletas e o Humilde Carpinteiro de Nazaré

Neste 1° de maio, dia em que a Igreja celebra a festa de São José, o operário de Nazaré, tenho a alegria e a honra de apresentar a vocês um livro que encantou meu coração e fez aumentar e renovar minha devoção ao fiel e justo esposo da Virgem Maria, o glorioso São José. E, além disso, fez-me conhecer a história de Santo Irmão André, primeiro santo canadense, fervoroso devoto de São José, e tomá-lo, desde então, como meu amigo, conselheiro e intercessor. Hoje posso dizer que tenho mais um santo de minha devoção, o Santo Irmão André.

Resenha: O Colecionador de Muletas e o Humilde Carpinteiro de Nazaré

"São José é forte!" - Santo Irmão André

Resenha: O Colecionador de Muletas e o Humilde Carpinteiro de Nazaré

Uma grande amiga, a Evandra Belussi, muito devota de São José e ternura de Deus na minha vida, me recomendou que lesse um livro e disse que o título era “O Colecionador de Muletas”, mas não comentou sobre o conteúdo da obra. Então, dias atrás estava na loja da Canção Nova e lembrei-me dessa indicação de leitura. Lá achei o livro O colecionador de Muletas e o Humilde Carpinteiro de Nazaré, de Afonso de Santa Cruz, da editora Canção Nova. O livro “narra a linda biografia do Santo Irmão André. Canonizado pelo Papa Bento XVI em 2010, ele é possivelmente o ser humano com maior amor a São José, a ponto de, embora analfabeto, ter construído o maior santuário do mundo dedicado ao nosso pai José, em Montreal, no Canadá. Religioso da Congregação de Santa Cruz, Santo Irmão André sabia se colocar à escuta e ao serviço das pessoas que vinham até ele. Após longas jornadas de trabalho, encontrava tempo para visitar os doentes e, sobretudo, para rezar – mesmo tarde da noite – por aqueles que lhe confiavam seu sofrimento”.

Santo Irmão André, homem humilde e simples, chamava a atenção de todos por seu profundo amor e confiança em Deus e em São José. “Nos encontros com as pessoas que vinham até ele, falava de um Deus que é bom e que nos ama; falava de São José, como se fala de um amigo em quem se pode confiar os sentimentos. Ele falava da Virgem Maria, mãe de Jesus e nossa mãe. Ele convidava aqueles que sofrem a ter esperança, pois Deus nunca está longe de nós. Por toda sua vida, ele testemunhava este amor e esta esperança”.

Com seus pais e irmãos, em família, aprendeu a amar à Deus e à Sagrada Família, a rezar o Santo Rosário e a todo momento repetir a invocação: “Jesus, Maria, José”. E isso o sustentou e fortaleceu por toda a vida, nas dores, nos sofrimentos, mas também nas alegrias e momentos bons. Em tudo e em todo momento, vivia com a certeza de que Deus sempre estava com ele, a olhá-lo e cuidá-lo com um amor de Pai zeloso e fiel. Esta jaculatória sempre rezou: “Jesus, Maria, José”.

O grande amor e a devoção a São José inspiravam e conduziam esse grande santo. “Irmão André tinha um grande sonho: ele queria construir um lugar onde as pessoas pudessem orar a São José. Seu sonho se realizou além de todas as suas expectativas, e o pequeno oratório que ele havia construído sobre o flanco do Monte Royal, em Montreal, no Canadá, se tornou o maior santuário do mundo dedicado a São José”. Hoje o oratório é visitado por milhões de peregrinos anualmente, que lá rezam ao glorioso São José.

Resenha: O Colecionador de Muletas e o Humilde Carpinteiro de Nazaré

Recomendo o livro O colecionador de Muletas e o Humilde Carpinteiro de Nazaré a todos que amam a São José, mas também àqueles que desejam conhecer a vida de um homem humilde, simples, pobre, comum, mas que, por muito confiar no amor e na bondade de Deus, grandes coisas o Senhor realizou por meio desse fervoroso devoto do glorioso São José. Deixo aqui a todos o convite para lerem esse livro, conhecerem esse belo testemunho, renovarem o amor e a devoção a São José e a confiança e a esperança em Deus.

Jesus, Maria, José!

Valei-nos, glorioso São José!

Dayane Negreiros

Entusiasta e divulgadora das catequeses sobre o amor humano no plano divino, de São João Paulo II, a Teologia do Corpo. Filha e devota de Nossa Senhora de Guadalupe. Pró-vida. Membro da Comissão de Bioética da Arquidiocese de Brasília.

POSTS relacionados

Enviando Comentário Fechar :/